Webmail    |    Fale Conosco

Quem Somos    |    Filie-se

 
  • 05 Julho 2019

Sindicato faz "blitz" no Hospital de Bonsucesso para checar situação dos enfermeiros

A situação caótica verificada no Hospital de Bonsucesso, cuja falta de médicos levou ao colapso da emergência, é propícia à exposição dos enfermeiros a problemas de toda ordem. É comum inclusive que pacientes e familiares descarreguem sua justa indignação nos profissionais de enfermagem. Outra questão preocupante diz respeito ao risco da repetição de prescrições médicas provocado pela ausência de médicos. Por isso, nesta sexta-feira, 5/7, pela manhã, a presidente do SindEnfRJ, Mônica Armada, e as diretoras Beth Guastini e Líbia Bellusci fizeram uma visita à unidade.

Elas constataram que a enfermaria dispunha de apenas dois médicos no dia de hoje. Embora a própria população esteja evitando procurar o hospital, uma vez que é público e notório o caos ali instalado, muitos pacientes anida permanecem na emergência. E, por mais estarrecedor que pareça, o Ministério da Saúde segue em silêncio, de braços cruzados enquanto os habitantes da região de Bonsucesso padecem com a grave crise que assola uma das poucas opções de atendimento de saúde existentes.

Outro motivo de grande preocupação para os enfermeiros é a falta de comunicação entre o Ministério da Saúde e o Hospital de Bonsucesso em relação às APHs. Recentemente, o diretor do SindEnfRJ Marco Schiavo recebeu do Ministério da Saúde resposta positiva para  reivindicação do sindicato para que a categoria possa realizar duas APHs por semana. Vale destacar que o ministério inclusive reiterou essa resposta através de ofício enviado ao sindicato. Só que a direção de Bonsucesso alega que ainda não foi comunicada oficialmente da decisão e por isso não pode implementá-la. Diante do impasse, o sindicato oficiou o Ministério da Saúde cobrando um solução para o caso. Mas até agora não obteve resposta, mesmo existindo carência de enfermeiros para fazer APH.

O SindEnfRJ vai seguir protestando, pressionado e cobrando providências que possam impedir o fechamento do hospital, o que aliás já foi até recomendado pelo corpo clínico. A defesa do concurso público para suprir a ausência de profissionais também é um compromisso do qual o sindicato não abre mão. E é bom que fique claro : o quadro de Bonsucesso só ganhou os contornos dramáticos atuais devido à insensibilidade social do governo federal, que ignora a premissa constitucional de que saúde é direito de todos e dever do estado.