Webmail    |    Fale Conosco

Quem Somos    |    Filie-se

  • 24 Janeiro 2017

SindEnfRJ exige apuração do assassinato da enfermeira Aline de Paula

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Rio de Janeiro exige das autoridades da área de segurança pública o rápido esclarecimento das circunstâncias do bárbaro crime que tirou a vida da enfermeira Aline de Paula, na noite desta segunda-feira, 23 de janeiro, na Avenida Brasil, na altura da Vila Kennedy. A identificação e a prisão do criminoso, ou criminosos, é obrigação do estado.

Aliás, a situação de descalabro da segurança pública no Rio reflete a gestão calamitosa de um governo que faliu o estado, onde encontram-se em total abandono as áreas de saúde, educação e todos os serviços essenciais. A mistura de uma gestão incompetente ao extremo com níveis alarmantes de corrupção deixa a população entregue à própria sorte, embora arque com o pagamento de pesados impostos.

A enfermeira Aline foi mais uma vítima da grave situação a que estão submetidos cariocas e fluminenses. Como esperar segurança pública se o governo sequer paga em dia os salários dos policiais e não investe em equipamentos e estrutura ? Aline saia do seu plantão no Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, onde trabalhava na enfermaria da maternidade, quando sua motocicleta foi abordada por assaltantes, que lhe desferiram um tiro fatal, mas acabaram não lhe roubando o veiculo.

Ela se dirigia a Nova Iguaçu, município no qual morava. Aline era casada e deixa três filhos.