Webmail    |    Fale Conosco

Quem Somos    |    Filie-se

  • 02 Julho 2020

Estado não cumpre prazo dado pelo TRT-RJ para inclusão no processo de planilha sobre pagamento de atrasados

Terminou às 19h desta quarta-feira, 2 de julho, o prazo dado pelo desembargador César Marques Carvalho, vice-presidente do TRT-RJ, para que o estado incluísse nos autos do processo dos atrasos salariais no estado uma planilha com informações detalhadas sobre repasses, dívidas com os trabalhadores e datas de pagamento. A determinação do TRT foi feita durante audiência virtual realizada neste dia 2/7.

Além de Mônica Armada e Líbia Bellusci, presidente e vice do SindEnfRJ, respectivamente, participaram da reunião Felipe Fontes, representante da Secretaria Estadual de Saúde do estado, dirigentes de outros sindicatos da área da saúde e representantes de algumas OS.

-Fomos informados sobre os repasses que o estado vem fazendo. O problema que são repasses que já vinham sendo feitos e não têm relação com os trabalhadores que se encontram com os salários atrasados. Daí a decisão do desembargador de que o governo inclua nos autos do processo uma planilha detalhada com os repasses realizados e pendentes, as dívidas salariais com os profissionais e os prazos para o pagamento - explica Mônica Armada.

Para Líbia Bellusci, mais uma vez "o estado enganou a classe trabalhadora." Ela lembra que continuam sem solução os casos das OS que apresentam os problemas mais críticos, como a OZZ (problema jurídico), Mahatma Gandhi, Iabas e Idab. "Vamos seguir pressionado e cobrando para que os direitos dos trabalhadores sejam respeitados. Na segunda-feira, dia 14, tem mais uma audiência. Será às 14h e será transmitida ao vivo pelo facebook do sindicato." 

Como o prazo dado pelo TRT-RJ se esgotou sem que o estado tenha se manifestado, o que revela um descaso absurdo da Secretaria de Saúde com o mais básico de todos os direitos dos trabalhadores, que é o de receber seus salários, o sindicato, além de seguir atuando na Justiça do Trabalho, já estuda outras formas de luta, como a decretação de uma greve, para que os salários sejam pagos. 

Em tempo: no final da noite de ontem, já depois do prazo estabelecido, o governo do estado inseriu nos autos do processo uma planilha. Mas foi coisa típica "para inglês ver", pois não informa a data dos repasses e, consequentemente, do pagamento dos atrasados.