Webmail    |    Fale Conosco

Quem Somos    |    Filie-se

 
  • 11 Dezembro 2019

TRT determina o arresto de todas as contas da prefeitura do Rio para pagar salários atrasados, mas greve continua

Em audiência de conciliação nesta quarta-feira, 11/12, o TRT, através do desembargador Cesar Marques, determinou o bloqueio de todas as contas da prefeitura para o pagamento dos salários atrasados dos trabalhadores das OS que administram as unidades de saúde do município. Para evitar que o governo federal atue outra vez para suspender judicialmente o arresto, como ocorreu no bloqueio anterior, o TRT pediu ontem à prefeitura que indicasse suas contas sem vínculos com a União. Como a prefeitura se negou, o desembargador optou pelo arresto de todas as contas da administração direta. Uma nova audiência de conciliação está marcada para esta quinta-feira, às 14h30. 

Os enfermeiros resolveram, em assembleia realizada na Cinelândia, para onde os grevistas seguiram em passeata depois da audiência e de uma manifestação em frente ao TRT, permanecer em greve por mais 24 horas, aguardando os desdobramentos da decisão do TRT e a concretização do pagamento de todos os salários atrasados. Está, portanto, mantida a paralisação total das Clínicas da Família e dos ambulatórios dos hospitais. Urgência e emergência funcionarão com um efetivo de 30% do pessoal. A presidente do SindEnfRJ, Mônica Armada, e a diretora Líbia Bellusci representaram o sindicato nas atividades de hoje.

Durante a manifestação no TRT, antes da audiência, Líbia falou ao site G1: "O objetivo do ato é sensibilizar o desembargador para arrestar contas próprias da prefeitura. Porque a última conta arrestada era de ordem federal. Então, queremos o arresto de contas próprias ou que o dinheiro entre de forma efetiva na conta do trabalhador. A atual situação é de salários atrasados, sem transporte e alimentação. Estamos todos passando fome."