Webmail    |    Fale Conosco

Quem Somos    |    Filie-se

 
  • 19 Novembro 2019

Hospital dos Servidores : falta de insumos e medicamentos põe em risco os trabalhadores e penaliza a população

Em visita ao Hospital dos Servidores, a direção do SindEnfRJ constatou que o problema da falta de medicamentos e insumos é ainda mais grave do que indicavam as denúncias recebidas pela entidade. 

Além do problema crônico de RH, que vem prejudicando o atendimento de saúde há tempos, a falta de materiais essenciais torna o quadro dos Servidores especialmente preocupante. Ainda mais se for levado em conta o contexto dramático da saúde no município do Rio e a precariedade da prestação de serviços de saúde por parte do estado. 

Quem sofre são os cariocas e fluminenses que ficam à mercê de uma saúde pública cada vez mais deteriorada. E pior: não se tem conhecimento de quaisquer providências por parte do governo federal para resolver o problema dos Servidores e das outras unidades da rede federal do Rio. 

Como sempre, a falta de medicamentos e insumos traz enormes sacrifícios à enfermagem. Sua atuação na linha de frente não só a expõe a riscos de ferimentos e contaminações, como a submete ao estresse de administrar a situação. Os profissionais de enfermagem são obrigados a improvisar e remanejar materiais de um setor para o outro.

O sindicato enviou ofício para a direção do hospital cobrando providências urgentes. 

Veja abaixo alguns exemplos de falta de material no Hospital dos Servidores:

- Agulha de insulina (13 x 4,5), fitas de haemoglucoteste, luvas de procedimento, máscara descartável, tubo oro traqueal números 07,5 e 08.

- Quimioterápicos :  Há relatos de casos de pacientes que não terminaram o ciclo do tratamento por falta de quimioterápicos.

- Fio guia para cateterismo cardíaco, stent e suspensão da colocação de marcapassos.

- Fralda, lanceta, dipirona gotas, luvas de procedimento, máscara, gaze, antibióticos, luva estéril, seringa.

- Equipo de bomba, extensor, leite Pré-Nan e catéter de PIC