Webmail    |    Fale Conosco

Quem Somos    |    Filie-se

 
  • 09 Novembro 2018

Sindicato reafirma em Brasília proposta de folha de ponto em papel

"Diante dos problemas apontados, o SindEnfRJ propõe que o registro de frequência deverá ser realizado em folha de ponto, de acordo com o Decreto 1590/95, ressaltando que a folha de ponto e o relatório de frequência deverão ser fechados e entregues até o quinto dia útil do mês subsequente.

Com relação ao saldo negativo de horas, o mesmo deverá ser compensado  até o final do mês subsequente. O saldo positivo de horas gerado em favor do servidor deverá ser utilizado em até 180 dias, com prévia autorização da chefia imediata e procurando atender aos interesses da administração pública."

Os dois parágrafos acima são trechos da proposta que o SindEnfRJ apresentou nesta quinta-feira (8/11), em Brasília, em reunião do grupo de trabalho criado para debater e formular propostas alternativas ao ponto eletrônico, da qual participaram o diretor do DGH, Alessandro Coutinho, os diretores do SindEnfRJ Marco Schiavo e Beth Guastini, além de representantes de entidades como Fenasps, Sintrasef/RJ, Sindisprev e das unidades da rede federal. 

Outras propostas foram entregues e serão analisadas pelo Ministério da Saúde antes da próxima reunião, cuja data será ainda marcada. A nova proposta que o sindicato apresentou ontem reafirma a anteriormente encaminhada ao DGH, na qual também defende a suspensão temporária do ponto eletrônico, até que todos os problemas sejam resolvidos, bem como o registro através da assinatura de folha de ponto. Propõe ainda um modelo de gestão de pessoas com base em metas coletivas, e não individuais, favorecendo o trabalho em equipe.