Webmail    |    Fale Conosco

Quem Somos    |    Filie-se

 
  • 10 Fevereiro 2012

Enfermeiros saem às ruas em defesa da jornada de 30 horas, do duplo vínculo e do SUS

Centenas de profissionais de Enfermagem participaram na tarde de ontem, no Centro do Rio, do ato público convocado pelo Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro (SindEnfRJ), com apoio da Central Única dos Trabalhadores do Rio de Janeiro (CUT-RJ), em defesa do SUS, da aprovação do projeto que regulamenta a jornada de 30 horas semanais para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e do respeito do direito desses profissionais ao duplo vínculo. A concentração começou no início da tarde, em frente à entrada da Avenida Venezuela do Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE), de onde os manifestantes seguiram em passeata até a Candelária.

A manifestação, animada pela bateria da escola de samba Estácio de Sá, foi em ritmo de Carnaval, com os participantes cantando marchinhas que destacavam que a luta pela jornada de 30 horas, pelo duplo vínculo e pelo atendimento de qualidade no SUS não é apenas dos profissionais de enfermagem, mas de toda a sociedade. A presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro, Mônica Armada, relatou que profissionais estão sendo perseguidos, e até demitidos, em hospitais federais por terem duas matrículas.

Ela lembrou que o direito ao duplo vínculo é garantido pela Constituição e que a perseguição aos profissionais com dupla matrícula pode prejudicar a qualidade do atendimento à população. “Queremos dar uma assistência de qualidade. Queremos que os enfermeiros possam trabalhar sem ser perseguidos ou demitidos, como o governo federal está fazendo”, afirmou.

Mônica Armada contou ainda que a luta para estabelecer a jornada semanal de 30 horas é antiga e que está em tramitação no Congresso o projeto de 2.295/2000 que regulamenta a questão. Disse também que a necessidade de jornada diferenciada para os profissionais de enfermagem se deve à especificidade de seu trabalho, o que já foi reconhecido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), que recomenda as 30 horas semanais.

A presidenta da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), Solange Caetano, convocou a sociedade a apoiar a luta dos trabalhadores pela jornada de 30 horas e pelo direito ao duplo vínculo, lembrando a importância fundamental dos profissionais de enfermagem para a qualidade do atendimento nos serviços de saúde. “Sem enfermagem, não há saúde neste país porque somos nós que cuidamos da saúde da população”, disse.

O presidente da CUT-RJ, Darby Igayara, reafirmou o apoio da Central à luta pela redução da jornada dos profissionais de enfermagem e pelo direito ao duplo vínculo. Segundo ele, a CUT continuará na luta com os enfermeiros até a conquista dessas reivindicações.

Também participaram do ato a presidente do Sindicato dos Enfermeiros de São Paulo, Elaine Leone, A vice presidente do Coren/RJ Terezinha Nobrega,Conselheiras do Coren-RJ, a deputada enfermeira Rejane além de representantes da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), da União da Juventude Socialista (UJS), da Associação Metropolitana dos Estudantes Secundaristas (Ames) e do Movimento União dos Rodoviários da Baixada (MURB). A manifestação contou com o apoio dos sindicatos dos Telefônicos (Sinttel-Rio) e dos Bancários (Seeb-Rio).

Caminhada30horasSindenfRJ09022012-129-300x199
DSC43121024x680-300x199
foto-passeata02-300x210
foto-passeata03-300x246
foto-passeata04-300x225
foto-passeata06-300x225
foto-passeata09-300x225
foto-passeata11-300x225
foto-passeata16-300x225